Oscar 2009




Editoria Cinequanon


1 - Algumas questões sobre o Oscar

Já fomos criticados em anos anteriores por não publicarmos uma linha sequer sobre o Oscar (obviamente o internauta desconsiderou as críticas dos filmes indicados). Pois bem, a idéia desse Em Discussão é até que ponto o Oscar é importante para nós? Os filmes do Oscar refletem alguma tendência, alguma linha estética ou possuem alguma qualidade? E, finalmente, deve-se discutir eassa premiação? Esta aberta a discussão.

Cid Nader (Cinequanon)


2 - Um pitaco

Vale lembrar, se a idéia é a de discutir o posicionamento do site frente à festa do Oscar, que não figura em nosso rol de prioridades a discussão do assunto em si, até porque fugiria bastante de nossos interesses maiores. Temos até no destacado na cobertura de festivais e mostras, mas aí a diferença reside justamente no fato de que o que nos atrai nesses casos é o fato de vermos um evento aberto ao público, onde os filmes a serem observados estão lá aglutinados, sob curadorias e temáticas específicas, e, normalmente, com destaque para as produções nacionais ou latino-americanas.

Os festivais e eventos cinematográficos internacionais que nos interessariam (e interessam) - Cannes, Berlim, Veneza... - também são configurados nos formatos que aglutinam obras por um determinado período. No caso do Oscar, o que ocorre é a votação entre uma infinidade de filmes que já vieram escolhidos por pessoas ligadas à Academia, e que faz perceber o evento justamente como um evento mesmo, uma festa, um show. E sei – aí, particularmente – que o que mais importa no caso é a ostentação da marca Hollywood e seu braço forte ligado ao entretenimento como, principalmente, um mercado rentável, antes de qualquer outro pendor à arte, por exemplo.

De qualquer maneira, o fato de a indústria dar as cartas no caso dessa festa, não impossibilita totalmente que grandes filmes disputem a estatueta. De qualquer maneira, é bom perceber que o site tem uma boa quantidade de filmes concorrentes criticados nele - a diferença é que não os aglutinamos (permanecem em seus momentos de estréias, ou de alguma mostra ou festival em que tenham sido exibidos e que tenhamos acompanhado). Outros veículos se mostram competentes, ávidos, e bem mais interessados para a discussão da festa, e o que fazemos é deixar trânsito livre para quem queira saber mais sobre os títulos concorrentes, procurar a sua melhor maneira de informar-se.

Particularmente, novamente, gosto de acompanhar a noite do Oscar: mas vejo-a mais como um show (que é o que é mesmo) do que como um martelo batido definitivamente determinando os melhores trabalhos. Creio que os filmes concorrentes têm refletido uma enorme gama de possibilidades estéticas e tendências (a Academia tem sido cada vez mais esperta em não tolher trabalhos que não falem tão superficialmente ao público que procura o cinema somente como diversão rasteira), e percebo que injustiças têm sido desfeitas com homenagens cada vez mais pertinentes. É bacana, mas longe de ser a melhor; feita pela indústria sim, mas num país que tem competência demais na arte; e também para ser esquecida nas lembranças mais importantes, nos recônditos da memória, como são as festas mais bacanas que frequentamos, sobrando algum rescaldo, somente.